Cinema

BELO HORIZONTE: Camaleão Grupo de Dança promove a exibição do videodança “Veias Abertas” no cinema

  1. Criado a partir de um extenso trabalho de pesquisa junto às comunidades de três cidades localizadas às margens do Rio das Velhas, “Veias Abertas” é um trabalho que reúne dança e a linguagem audiovisual, levantando reflexões acerca da saúde dos rios e os impactos na vida das pessoas. Produção poderá ser conferida na próxima segunda-feira, dia 23/05, no Cinema do Centro Cultural Unimed-BH Minas.

O Camaleão Grupo de Dança sempre fez questão de levar para os seus trabalhos as inquietações trazidas e vivenciadas por seus integrantes e criadores. Em algumas montagens, elas podem aparecer como inspiração, provocações, como recursos plásticos, mas sempre como um convite para a reflexão e a sensibilização do público para temas considerados urgentes. E com o videodança “Veias Abertas” não é diferente. Neste trabalho, a proposta do grupo foi trazer um olhar para as águas, buscando levantar uma discussão sobre a saúde dos rios e o impacto disso em nossas vidas. O personagem principal é o Rio da Velhas, que foi escolhido por ser o principal abastecedor de água potável da capital mineira.  “Nesse caso entendemos que vai além de uma questão ambiental, mas de autocuidado, de qualidade de vida dentro e fora de nós. Ou seja, propor uma reflexão sobre as águas, de como elas interferem e estão diretamente relacionadas com o processo de cuidar de nós mesmos, do nosso entorno, do ambiente, da nossa casa… do planeta”, aponta Marjorie Quast, fundadora e diretora do grupo.

“Veias Abertas” é um projeto bastante audacioso e precisou sofrer algumas adaptações durante a pandemia até ser desenvolvido em sua plenitude. Além do espetáculo presencial, que teve sua estreia em um palco flutuante às margens do rio, a obra se estende também ao formato de videodança. “O Camaleão tinha um sonho antigo de realizar videodança. Diante destas questões e deste cenário, nos sentimos inspirados a realizar esse trabalho. Um movimento que que percorre as águas, as montanhas, a terra, as comunidades, a história. Apesar de ser uma nova linguagem para o grupo, este formato viabiliza a discussão proposta de forma tocante, poética e sensível”, destaca Inês Amaral, diretora artística do Camaleão Grupo de Dança.

A obra foi concebida a partir de um extenso trabalho de pesquisa desenvolvido a partir de uma expedição,  que teve início em novembro de 2019, onde os integrantes do grupo tiveram contato com as comunidades locais, pescadores, diretores das Escolas Estaduais, representantes dos movimentos culturais de três cidades banhadas pelo rio (Lassance, Várzea da Palma e Barra do Guaicuí), todas localizadas na região conhecida como baixo Rio das Velhas. Nesta parte, a navegação só é possível durante em algumas épocas do ano. Em 2020, já durante o período mais crítico da pandemia, o Camaleão Grupo de Dança iniciou um processo de estruturação da montagem, realizado em formato online. Esta fase compreendeu a realização de pesquisas, além de oficinas com a comunidade das três cidades. Ao final deste processo, o grupo promoveu a 2ª Expedição na região baixo Rio das Velhas, para a realização das filmagens, que terão sua estreia neste final de semana. O videodança “Veias Abertas” chegou a ser apresentado durante a última edição da Virada Cultural de Belo Horizonte e agora poderá ser conferido na sala de cinema.

O CAMALEÃO GRUPO DE DANÇA tem 38 anos de história e é um patrimônio histórico e cultural de Minas Gerais. O Grupo tem em seu repertório 20 montagens assinadas por 13 destacados profissionais nacionais e internacionais, entre eles Omar Carrum, Vladimir Rodriguez, Jorge Garcia, Mário Nascimento, Luís Arrieta, Tindaro Silvano, Carlota Portela e Tuca Pinheiro. Em parceria com a escola NÚCLEO ARTÍSTICO (fundada em Belo Horizonte em 1978), criam, incentivam, e divulgam a dança, cumprindo com o seu compromisso social de educadores e difusores culturais, se tornando o berço de renomados artistas nacionais. Como parte desse compromisso desenvolve também um projeto social de formação em dança que atende mais de 200 jovens e crianças de comunidades carentes. É uma companhia de grande importância para o país, por seu aspecto plural: da formação consistente em dança com a realização de espetáculos de estilos variados, a produção de obras com renomados artistas. O CAMALEÃO transforma o pensamento e a dança investindo em novas possibilidades de pesquisa e criação, aprimorando constantemente a qualidade de suas produções, somando mais de 50 prêmios ao longo desses anos.

::SERVIÇO::

Exibição Videodança “Veias Abertas” – Camaleão Grupo de Dança

Data: 23/05 – segunda-feira

Horários das sessões: 19, 19h40 e 20h20

Local: Sala de Cinema do Centro Cultural Unimed-BH Minas

Endereço: Rua da Bahia, 2244, Lourdes

Entrada Franca, sujeita à lotação do espaço

Lotação máxima: 40 lugares por sessão

Imagens: Divulgação

Mais em: Camaleão Grupo de Dança e A Dupla Informação

Mais Acessadas

Início