Arte

Fórum Virtual CAMPINAS pela Paz abre consulta para áreas de arte e cultura

O “Fórum Virtual Campinas pela Paz – 2020” está com uma consulta pública aberta aos profissionais de arte e cultura e às organizações da sociedade civil que atuam na construção da Cultura de Paz e na defesa dos Direitos Humanos. O objetivo é que os interessados apresentem propostas que comporão um Banco de Ideias de Atividades Virtuais, tendo como tema a Cultura de Paz e Direitos Humanos e 26 subtemas (veja no final da matéria).

O texto da consulta pública foi publicado na página 2 da edição do Diário Oficial do Município, nesta segunda-feira, dia 18 de maio, e pode ser acessado no http://www.campinas.sp.gov.br/uploads/pdf/1826130674.pdf.

Devido à necessidade de isolamento social gerado pela prevenção à contaminação pela Covid-19, esta edição do Fórum Campinas pela Paz, que seria realizado de forma presencial entre os dias 29 de abril e 2 de maio, está sendo reprogramada para ocorrer de forma virtual. Serão utilizados recursos tecnológicos disponíveis como mídias sociais para lives, publicação de vídeos, salas virtuais e videoconferências (webinário).

A consulta pública aos artistas ficará aberta até o próximo dia 31 de maio. As atividades inscritas poderão integrar a programação cultural on-line, principalmente as autorais ou de domínio público que estejam em total consonância com a temática do evento.

Os artistas poderão usar diferentes linguagens: artesanato, comunicação digital, hip hop, culturas tradicionais e/ou populares, gestão cultural, leitura e literatura, patrimônio e memória, gastronomia, circo, dança, música, teatro, artes visuais, cinema e audiovisual. Para isso, poderão utilizar suportes como gravações de esquetes, curtametragens, apresentações artísticas, contação de histórias, aulas, rodas de conversa, seminários, palestras e textos relacionados às linguagens acima.

Os profissionais de arte e cultura e as organizações da sociedade civil que tiverem interesse em apresentar propostas deverão enviar e-mail para o endereço eletrônico centraldh@campinas.sp.gov.br, aos cuidados de Fórum Paz. O arquivo deve conter a identificação do autor(a) ou do representante da organização da sociedade civil com: nome completo; RG.; telefone de contato; e e-mail, além da área de atuação artística e cultural ou de atuação da organização; indicação do subtema com o qual a proposta irá dialogar; indicação da linguagem e da modalidade e descrição da proposta

Para o formato textual é preciso seguir as indicações de números de páginas, fonte, espaçamento entre linhas e tipo de arquivo conforme segue: páginas de 01 a 03 (incluindo notas, tabelas, fotos e etc); fonte Times New Roman; tamanho da fonte 12 pt, justificado; espaçamento entre linhas 1,5; tipo de arquivo Word/Windows (.doc).

Dúvidas e mais esclarecimentos podem ser obtidos pelo e-mail  centraldh@campinas.sp.gov.br aos cuidados de Fórum Paz.

Subtemas que podem ser abordados:

1 – Direitos Humanos para a superação das desigualdades sociais;

2 – Educação para a Paz;

3 – Empatia e Altruísmo para mudar o mundo;

4 – Práticas de Justiça Restaurativa;

5 – Política, Cotidiano e Democracia;

6 – O Direito à Memória, Verdade e Justiça;

7 – Direito Humano e fundamental ao Trabalho;

8 – Diversidade, Inclusão e Compliance;

9 – Gênero e superação do Sexismo, da Misoginia e da Violência contra a Mulher;

10 – Feminismo Negro: Mulheres, Raça e Classe;

11 – Raça e Etnia, e o fim do racismo;

12 – Sexualidade, respeito à diversidade e a construção de uma sociedade sem Trans-Lesbo-Homofobia;

13- Idosos, sua valorização e a promoção de sua participação na sociedade;

14 – Pessoas com Deficiência, inclusão e superação dos preconceitos;

15 – Primeira Infância, crianças, adolescentes e jovens e a dimensão estratégica de desenvolvimento de uma agenda dos Direitos Humanos e da formação para a Cultura de Paz;

16 –  Refúgio e Imigração enquanto Direito Humano;

17 – Os Povos Indígenas e sua luta histórica para existir;

18 – A Música e seu papel transformador da sociedade;

19 – Manifestações culturais e a construção da identidade Afro-brasileira;

20 – Relações históricas entre o Jazz, o Samba e a Cultura Hip Hop;

21 – Economia Criativa e empreendedorismo social na construção da Paz;

22 – O papel das Religiões na construção da Paz e na garantia dos Direitos Humanos;

23 – Planejamento Urbano e cidades pensadas para o bem-estar de seus habitantes;

24 – Proteção do Meio Ambiente como pressuposto dos Direitos Humanos;

25 – A Culinária como Patrimônio Cultural Imaterial;

26 – Educação Alimentar para uma nova sociedade.

Imagem: Divulgação – A programação do fórum neste ano será em ambiente virtual.

Mais em: Campinas

Mais Acessadas

Início