Meio Ambiente

Abelhas polinizadoras importantes para a agricultura brasileira

Por: Tereza Cristina Giannini

Instituto Tecnólogico Vale Desenvolvimento Sustentável – ITVDS

A maior importância ecológica das abelhas está relacionada à polinização. A polinização é um processo de transferência de grãos de pólen de uma flor para outra. Estima-se que mais de 90% das plantas com flores dependem de polinizadores animais. Estes, ao visitarem as flores para se alimentar de pólen ou néctar, acabam ficando com os grãos de pólen aderidos em seus corpos. Ao se deslocarem entre as flores, eles levam os grãos de uma flor para a outra. O grão de pólen ao ser depositado na flor, se funde ao óvulo, o que dará origem às sementes e frutos. Assim, muitas plantas dependem de animais para a produção de frutos e sementes, o que tem relação direta com a agricultura.

Recentemente foi publicado um artigo na revista internacional Apidologie, onde foi feita uma revisão de 249 publicações científicas sobre os polinizadores de culturas com interesse econômico. É importante enfatizar que nessa revisão, foram diferenciados os insetos que apenas visitam as flores, dos que realmente a polinizam. Isso foi feito porque nem todos os visitantes florais tocam os órgãos reprodutivos das flores e por isso, nem todos são capazes de transferir o grão de pólen em direção ao óvulo. Assim, nesse trabalho, polinizadores e visitantes foram analisados separadamente, e a ênfase foi dada para as espécies que realmente atuam como polinizadores.

Foram identificados os polinizadores de 75 culturas agrícolas brasileiras. Esses polinizadores estão distribuídos em 250 espécies de animais, sendo que 87% são abelhas. Os gêneros de abelhas citadas como polinizadores efetivos e que merecem destaque são: Centris, um gênero de abelhas solitárias, conhecidas como abelhas de óleo por coletarem óleo floral; Xylocopa, abelhas solitárias de grande tamanho conhecidas como carpinteiras, pois fazem seus ninhos cavando buracos na madeira e; Bombus, abelhas também de grande porte conhecidas como mamangavas. Outros dois gêneros importantes são pertencentes às abelhas sem ferrão: Melipona e Trigona. As abelhas sem ferrão são sociais e muito úteis para manejo, pois não apresentam ferrão funcional. Elas já haviam sido destacadas por sua importância na polinização em culturas agrícolas em trabalhos anteriores, tanto internacionais quanto brasileiros.

Duas espécies de abelhas merecem destaque: a Apis mellifera, chamada de abelha do mel ou africanizada, citada como polinizadora de 28 culturas e a Trigona spinipes (irapuá), citada para 10 culturas. Essas duas espécies são particulamente interessantes por apresentarem ampla distribuição geográfica, permitindo que executem os serviços de polinização nas diferentes regiões brasileiras, incluindo áreas degradadas com baixa diversidade. Além dessas, destaca-se também a Xylocopa frontalis (uma espécie de abelha carpinteira) e a Melipona fasciculata (uruçu cinzenta).

Saiba mais lendo a edição da Revista RMC do 1ºSemestre/2017.

Mais Acessadas

Início