Museu

Museu Lasar Segall: 50 anos de reflexão artística

No ano em que completa meio século de história, o Museu Lasar Segall (MLS) comemora em grande estilo. Uma exposição sobre a história do museu foi aberta nesse sábado (23), em São Paulo, e terá um ano de duração. O museu é uma unidade especial do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), vinculado ao Ministério da Cultura.

Junto com a proposta de exposição de longa duração, será realizado um ciclo de palestras com temáticas relacionadas aos referidos acervos, produção de catálogo e diversos eventos paralelos relacionados à história do Museu.

No sábado(23), ações educativas com crianças e adolescentes aconteceram pela manhã. A programação começou às 11 horas, com uma atividade voltada para bebês, envolvendo a materialidade e a experimentação do espaço museal. Ateliê com crianças e adolescentes de até 14 anos, envolvendo a obra de Lasar Segall sobre Amizade e exílio, também aconteceu no mesmo horário. À tarde, ocorreram exibições de curtas-metragens e apresentação de corais.

O Comunicantus: Laboratório Coral do Departamento de Música da ECA-USP (Universidade de São Paulo) prestou uma homenagem à instituição e ao seu diretor emérito, Maurício Segall. A apresentação estava marcada para às 15 horas, quando seriam interpretadas músicas como Abrigo de vagabundos, de Adoniran Barbosa, com regência de Gustavo Alves e arranjo de Selma Boragian. O conceito de coral-escola foi desenvolvido no Coral do Museu Lasar Segall e hoje está presente em diversos projetos pelo Brasil.

De acordo com o diretor do museu, Jorge Schwartz, pela primeira vez os vários setores do museu farão uma reflexão expositiva, em que vários núcleos estão conectados: Museologia, Biblioteca, Educativo, Arquivo documental e Áreas Criativas (atelier de gravura, laboratório de fotografia, redação criativa). “Esta mostra significa também uma homenagem ao recentemente falecido diretor emérito Mauricio Segall, a todos os funcionários envolvidos na história do museu, aos membros do Conselho e às sucessivas direções ao longo de meio século de existência”, destacou.

Sobre o museu

Idealizado por Jenny Klabin Segall, viúva do artista, e implantado por seus filhos, Mauricio Segall e Oscar Klabin Segall, o museu foi inaugurado em 21 de setembro de 1967. A instituição, que tem como missão preservar, estudar e divulgar a obra de Lasar Segall, deixou sua marca registrada no cenário museológico brasileiro como um espaço pautado na experimentação, no pioneirismo e na contemplação no campo das artes visuais, da literatura, da música, do cinema, do teatro e de ações educativas.

A política cultural do MLS, que teve na figura de Mauricio Segall o seu principal mentor, busca fomentar nos frequentadores uma consciência crítica. À frente da instituição por 30 anos, Mauricio deixou sua marca, protagonizando a função social do museu, baseada em princípios participativos. Com um olhar humanista em relação aos seus colaboradores e coerência em suas ações, Segall tinha uma postura que marcou a instituição, considerada por funcionários e frequentadores, uma verdadeira escola de vida.

Sobre o artista

Lasar Segall (1891-1957) foi um pintor lituano, radicado no Brasil em 1912. Ainda criança começou seu interesse pelas artes, em especial pela pintura. Foi precursor do expressionismo, movimento artístico que retrata as emoções e respostas subjetivas de objetos e acontecimentos. Com 14 anos, ingressou na Academia de Desenho de Vilna, capital da República da Lituânia. Estudou na Academia Imperial de Berlim e na Academia de Belas Artes, em Dresden, ambas cidades alemãs.

Um ano depois de chegar ao Brasil, Segall fez duas exposições individuais, em São Paulo e em Campinas, ainda sem grande repercussão. É desse período seu quadro Dois Amigos.

Era conhecido no mundo das artes por ser comedido em seus traços, na utilização das cores e em suas representações. Mesmo os quadros que possuem cores vivas, traduzem aspectos sombrios.

Em 1927, pintou Bananal. Participou da fundação da Sociedade Paulista Pró-Arte Moderna, em 1932. Entre os quadros de destaque do pintor estão Homem com Violino, Navios e Retrato de Mário de Andrade.

Segall faleceu em São Paulo, no dia 2 de agosto de 1957.

Confira a programação dos 50 anos do Museu Lasar Segall.

MUSEU LASAR SEGALL

Aberto de quarta a segunda

das 11h às 19h

Rua Berta, 111

04120-040 Vila Mariana

11.2159.0400

São Paulo, SP

Mais em: MinC e Museu Lasar Segall

Mais Acessadas

Início