Cultura

Hashtag comemora 10 anos de existência nesta quarta-feira(23)

Criada por engenheiro do Twitter, sinal para indicar assuntos ou emoções ganhou a internet

Sabe a hashtag? Aquele sinal que usa o símbolo de sustenido “#” e virou sinônimo de qualquer assunto quente na internet? Pois é: ela está completando dez anos nesta quarta-feira, 23.

Foi nessa data, em 2007, que o engenheiro de software Chris Messina usou-a pela primeira vez no Twitter, onde a hashtag cresceu e se tornou “uma marca da internet”.

Messina se inspirou no uso do símbolo em canais de chat, mas ele é usado por programadores desde os anos 60. Demorou um pouco, mas a ideia pegou. Em 2009, o Twitter começou a “hiperlinkar” (transformar em link para outra página) qualquer palavra escrita como hashtag. No ano seguinte, a rede social estreou os Trending Topics, assuntos mais comentados, que compila as 10 hashtags mais utilizadas no momento.

As hashtags passaram também a ser usadas em outras redes sociais. No Instagram, por exemplo, são um recurso bem presente. O mesmo não se pode dizer do Facebook, onde a utilização de hashtags é bem mais tímida.

Algumas hashtags passaram para a história como símbolos de movimentos sociais – caso do #BlackLivesMatter, contra a violência racial nos Estados Unidos, o #chegadefiufiu, de cunho feminista no Brasil, e o #HeForShe, pelo empoderamento feminino.

Outras se tornaram temas comuns nas redes sociais, como #tbt (usado às quintas-feiras, para publicações nostálgicas) ou o #followfriday, indicando seguidores no Twitter. Outra famosa é a #nofilter, para indicar que uma foto não foi alterada com os filtros do Instagram.

O que significa? Em seu tuíte, Messina se refere a # como símbolo de “pound” (libra), nome pelo qual a hashtag é conhecido nos EUA pelo fato da tecla com o símbolo no telefone ser chamada de “pound key”. Pelo mesmo motivo, no Brasil o símbolo é comumente chamado de “jogo da velha”.

Nos EUA, porém, seu nome mais tradicional é “number sign”. Antes, era praticamente usado apenas nesse sentido: “#1″ quer dizer “número um”. Em português, o # tem três nomes “oficiais”: cerquilha, antífen ou cardinal.

Já no Reino Unido o símbolo sempre foi conhecido como “hash”, vindo daí o termo atual hashtag, que adiciona o termo “tag”, palavra-chave utilizada para identificar e indexar conteúdo na internet.

O primeiro uso registrado do termo hashtag foi no blog do analista e pesquisador  norte-americano Stowe Boyd:

“Sinto que as tags no Twitter, como em qualquer lugar, definem algum tipo de experiência compartilhada, envolvendo todos aqueles que usam a tag. E o uso pode ser tanto ativo, ao se colocar uma hash tag (como em “#hashtag”) em um tuíte, como passivo, quando se opta por seguir uma sequência de tuítes relacionados a um tema tagueado”, escreveu Boyd.

No Brasil, a hasthag entrou oficialmente nos dicionários recentemente – no Houaiss, por exemplo, ela é definida como “palavra ou frase precedida de cerquilha, usada em mídias sociais e blogues para identificar ou buscar assuntos de interesse”.

Como usar. Antes de aplicar uma hashtag vale checar como ela está sendo usada, especialmente se há uma fonte oficial envolvida.

Por exemplo, embora o festival de música Lollapalooza Brasil tenha elegido como hashtag oficial #LollaBR, muitas pessoas no Twitter estavam escrevendo #LollapaloozaBrasil ou #LollapaloozaBr, fazendo com que o conteúdo se dispersasse em pelo menos três hashtags diferentes.

Mais em: LINK – Estadão

Mais Acessadas

Início