Meio Ambiente

Florestas sustentáveis: o futuro da indústria de papel e celulose

São nove milhões de hectares de árvores plantadas no Brasil, matéria-prima renovável e sustentável, responsáveis por 36% da produção de papel e celulose do país.

“Todos os nossos produtos são provenientes de fontes legais e sustentáveis, com práticas corretas e certificadas de manejo florestal.”

O reflorestamento é sinônimo de preservação ambiental, mas também de alinhar resultados financeiros e bem-estar da população. Além de entidades e empresas preocupadas com a conservação, o setor de papel e celulose investe na produção de florestas sustentáveis. De acordo com a Indústria Brasileira de Árvores (IBÁ), o setor representou um faturamento de R$ 97,4 bilhões na economia brasileira em 2019.

Importantes para frear os efeitos das mudanças climáticas e desastres naturais, as árvores representam algumas das áreas biológicas mais ricas da Terra. Elas fornecem alimentos, matérias-primas renováveis ​​para muitos produtos e sustento para milhões de pessoas, gerando valor social e valorizando pequenos produtores. Em dados divulgados pela associação responsável pela representação institucional da cadeia produtiva de árvores plantadas, programas de fomento beneficiaram cerca de 6,9 milhões de pessoas em 2019.

“As florestas sustentáveis são de extrema importância não só para o futuro da indústria de papel e celulose, mas também, para todo o ecossistema”, afirma Guilherme Cunha Costa, diretor de Relações Institucionais da empresa Paper Excellence, que planta mais de seis milhões de mudas de árvores por ano e utiliza 100% da matéria-prima proveniente de florestas sustentáveis.

Só no Brasil, há 9 milhões de hectares de árvores plantadas de espécies como eucalipto e pinus, dos quais 7,4 milhões de hectares são certificados na modalidade manejo florestal, garantindo a sustentabilidade. Em dados divulgados pela IBÁ, essa quantidade de árvores plantadas absorve 1,88 bilhão de toneladas de dióxido de carbono da atmosfera.

Além de gerar desenvolvimento, a atividade econômica pode e deve ser aliada da preservação do meio ambiente. “Todos os nossos produtos são provenientes de fontes legais e sustentáveis, com práticas corretas e certificadas de manejo florestal, que não violam a cultura local e respeitam os direitos humanos”, explica Guilherme Cunha Costa.

Com atuação em países como Canadá e França, a Paper Excellence tem a sustentabilidade como um dos seus principais pilares de atuação. Suas fábricas usam sistemas de gestão ambiental ISO-14001 e obedecem a rigorosos padrões internacionais de certificação de cadeia de custódia FSC®, PEFC ™ e SFI®. Suas operações ao redor do mundo empregam mais de 13 mil pessoas direta e indiretamente, integrando comunidades tradicionais e povos indígenas no desenvolvimento regional.

Imagem: Divulgação

Mais em: Paper Excellence e DINO

Mais Acessadas

Início