Cultura

Festa do Boi Falô movimenta BARÃO GERALDO na Sexta-feira Santa

A tradicional festa do Boi Falô movimenta o distrito de Barão Geraldo nesta Sexta-feira Santa, 19 de abril, em Campinas. Com uma série de atividades, a programação começa às 9h, na Escola Estadual Barão Geraldo de Rezende, na Rua Jerônimo Pátaro s/nº. A festa, realizada há 24 anos, é organizada por moradores, empresários e comerciantes do distrito, com o apoio da Subprefeitura de Barão Geraldo e da Secretaria Municipal de Cultura. A expectativa é reunir dois mil visitantes.

Além das homenagens ao boi, o ponto alto é a distribuição gratuita de macarronada com sardinha anchovada ao molho de tomate. Neste ano, serão utilizados 600 quilos de macarrão e 300 litros de refrigerante. O alimento é abençoado pelo Padre Monsenhor Roberto antes de ser servido, por volta de 12h.

Na programação musical, o público poderá conferir o grupo de Orquestras Violas Campinas e o grupo de Teatro Savuru.

A lenda

A lenda do Boi Falô nasceu em 1888, na fazenda Santa Genebra, de propriedade do Barão Geraldo de Rezende. Um dos escravos que trabalhava nas plantações de cana de açúcar e café foi obrigado pelo capataz a ir ao pasto e atrelar um boi para arar a terra, em uma Sexta-feira Santa. Esse escravo, chamado Toninho, um rapaz franzino e muito obediente, foi então colocar a canga no animal, que estava deitado sob uma frondosa árvore. Por mais que o escravo insistisse, o boi não saía do lugar. Neste momento, o animal olhou para o escravo, deu um mugido alto e disse: “Hoje é dia santo, é dia do Senhor, não é dia de trabalho”. O escravo saiu correndo para sede da fazenda, gritando: “O boi falô, o boi falô!”

Segundo a lenda, o capataz ainda teria tentado castigar Toninho pela insubordinação, mas ele correu para a Casa Grande à procura do Barão Geraldo de Rezende que, ao ouvir o relato, teria lhe dado razão e ordenado que ninguém trabalhasse naquele dia. O escravo passou a trabalhar dentro da casa por muitos anos, até sua morte, e, em consideração aos seus bons serviços, foi enterrado junto ao túmulo do Barão, no Cemitério da Saudade, em Campinas. A lenda faz parte do folclore do distrito de Barão Geraldo. O túmulo do escravo Toninho é um dos mais visitados no dia de Finados, principalmente pelas pessoas que querem alcançar uma graça.

SERVIÇO

Festa do Boi Falô

Quando: Sexta-feira, 19 de abril, a partir das 9h.

Onde: Escola Estadual Barão Geraldo de Rezende (Rua Jerônimo Pátaro, s/nº, Centro de Barão Geraldo, Campinas).

Entrada GRATUITA

Imagem: Divulgação – Tradição da Festa do Boi Falô começou há 24 anos.

Mais em: Campinas

Mais Acessadas

Início