Esportes

Campeã mundial, filha de Bruno “Tank” sonha alto: “Quero ser umas das melhores”

Faixa-azul surge como uma das maiores promessas da Soul Fighters.

Filha do treinador Bruno “Tank” Mendes, uma das maiores referências no cenário norte-americano de Jiu-Jitsu, Ana Clara Drummond tem alcançado grandes conquistas no primeiro ano como faixa-azul. Disputando os torneios da IBJJF como juvenil, a lutadora treina desde os 7 anos com o auxilio do “pai treinador”. Questionada sobre a pressão de representar não só a equipe, como a família nas competições, Ana declarou estar acostumada com essa pressão:

— Quando comecei a competir ficava ansiosa, com medo de perder, medo de não ser boa suficiente para representar nosso time como atleta e filha do professor. Mas agora vejo que não é bem assim, ter meu pai como professor só me motiva a fazer melhor e depois de um tempo a ansiedade passa. Talvez tenha uma pressão a mais, mas tento não pensar nisso de uma forma negativa; tento focar a energia da ansiedade na luta — declarou Ana.

Aos 11 anos a lutadora chegou a dar uma pausa nos treinos por não estar ao lado do pai nos Estados Unidos, mas 3 anos depois acabou voltando, e desde então não largou mais a arte suave. Condecorado como 4ºgrau na faixa-preta, Bruno Mendes já revelou grandes atletas para o cenário do Jiu-Jitsu mundial. Ao falar sobre o tratamento a filha em relação aos outros pupilos, Bruno revelou que querendo ou não acaba pegando mais no pé da filha pelo convívio diário:

— No tatame ajo da mesma forma. Não existe preferência e também não tem cobrança diferenciada. Acaba que afeta um pouco em casa porque sou rígido também, sobre não perder treino, comer direito etc. Como não tenho acesso aos meus atletas na casa deles, nisso ela acaba sofrendo mais — revelou o pai e treinador da faixa-azul.

Apesar da pouca idade, Ana já acumula inúmeros títulos da Confederação Americana de Grappling. Apenas esse ano a lutadora já faturou o ouro do New Orleans Open, além de ter subido no lugar mais alto do pódio no Mundial da IBJJF na categoria faixa-azul juvenil.

— Não me surpreendo, eu sempre falei que ela poderia e iria ganhar tudo que ela conquistou esse ano. Ela tem muito potencial e todo suporte para estar sempre brigando pelo lutar mais alto do pódio. Sempre acreditei e esperava. Trabalhamos muito duro para isso. Há dois anos atrás quando ela ainda era faixa amarela eu disse “que quando você for juvenil, você vai ser campeã mundial”. Ela colocou o tempo e o trabalho e conquistamos isso. E ela ainda tem muito o que melhorar e conquistar. Temos um grupo muito bom aqui na academia, nos últimos 6 anos fizemos 10 títulos mundiais. Ela está no lugar certo — completou Bruno Tank.

Co-fundador da Soul Fighters, Bruno “Tank” é irmão mais velho de Augusto “Tanquinho”, referência do Jiu-Jitsu mundial e tio de Ana Drummond. Respirando Jiu-Jitsu desde pequena, a lutadora tem todo o suporte da equipe para alçar voos ainda mais altos na carreira nos próximos anos. De olho em não só cravar seu nome entre as grandes da modalidade, como também deixar um legado, a lutadora revelou os planos para o futuro:

— Eu quero viver do Jiu-Jitsu, como atleta vou continuar treinando e competindo para um dia ser umas das melhores atletas do Jiu-Jitsu feminino, mas também espero ajudar a passar a cultura da modalidade para as novas gerações. Minhas principais inspirações sempre vão ser minha própria família: meu pai Bruno “Tank” Mendes que me introduziu no esporte e desde então me ensinou tudo o que eu sei até hoje; minha mãe Taissa Drummond, campeã mundial, sempre me apoiando; e como atleta meu tio Tanquinho que é um dos atletas mais bem sucedidos e é referência dentro do Jiu-Jitsu e da Soul Fighters — finalizou a lutadora.

Além da filha do treinador, quem também tem feito sucesso nos EUA é Madison Wolfe. Campeã do mundo na faixa-roxa, a norte-americana surge como outra grande promessa da Soul Fighters que ainda deve dar o que falar no Jiu-Jiitsu mundial.

Imagens: Divulgação

Mais em: Soul Fighters e Try Comunicação

Mais Acessadas

Início