Literatura

Palhaço

— Era um palhaço. Isso eu sei. Foi em uma sexta-feira. Eu ouvia a 9a. sinfonia de Beethoven. Estava chovendo e apesar de ser dez horas da manhã estava escuro, parecia noite. Eu me arrependi de ter saído naquele dia. Devia ter verificado a previsão do tempo. Na contramão vinha um carro preto, estilo SUV. Não estava correndo, pelo contrário, parecia estar em câmera lenta. Quando passou por mim, pela janela aberta, vi um palhaço ao volante.  Nossos olhares se cruzaram. Com aquele tempo tenebroso o único ponto colorido era ele. Ele sorriu…ou não. Não sei dizer ao certo, mas sei que meu corpo inteiro estremeceu e senti o troar do trovão. Tive uma sensação de abandono, como se meus pés e mãos não tivessem força. Tentei gritar. Acho que gritei. Olhei para frente e de repente o vi bem na frente do parabrisa. Pisei no freio, o carro deslizou e capotou. Por instinto levei os braços ao rosto para proteger meus olhos e no fim não adiantou, o acidente me cegou e eu não posso enxergar.

Paulo fazia o relato a um terapeuta, fascinado, sem saber que pendurado no mancebo, atrás da porta, estava o traje de palhaço.

 

Nilsa M. Souza, poetisa, autora do romance Quando se (des)encontra o Amor, pela Cartola Editora e contos em diversas  Antologias. Previsto, ainda para esse ano, lançamento de seus dois livros de poesias. Atriz formada pelo Teatro Escola Macunaíma, atuou como atriz em algumas peças com o Grupo de Teatro Os Inoportunos. Formada em  Letras pela Instituição Faculdades Integradas Teresa Martin (FATEMA).

Durante três anos manteve seu blog Letras Poéticas, onde publicava suas poesias e crônicas.

Contatos:

Twitter: @nilsamaria

Instagram: @nilsamsouza

Imagens: Divulgação

Mais em: Nilsa M. Souza

Imagem: Divulgação – romance Quando se (des)encontra o Amor, pela Cartola Editora.

Mais Acessadas

Início