Cinema

Cinema brasileiro atinge maior patamar de resultados dos últimos seis anos

Filmes nacionais registraram público de 3 milhões de espectadores somente em janeiro deste ano. No mesmo período do ano passado o número foi de 114 mil pessoas.

O cinema brasileiro alcançou, em janeiro de 2024, um público de 3 milhões de espectadores – ocupando 31,3% das sessões programadas. No mesmo período de 2023 o número foi de 114 mil pessoas. Dados divulgados pela Agência Nacional de Cinema (Ancine) mostram que os resultados foram os maiores dos últimos seis anos.

A receita gerada pelos filmes brasileiros somente no primeiro mês de 2024 ultrapassou a marca dos R$ 59 milhões. Esses números representam 80% da receita e do público total dos filmes brasileiros durante todo o ano de 2023.

Política pública

O sucesso do cinema nacional neste período é atribuído a uma variedade de fatores, incluindo a diversidade de produções, o investimento em marketing e distribuição, bem como a qualidade das obras cinematográficas. Além disso, a retomada das políticas públicas para cultura impulsionam o setor, segundo Alex Braga, diretor-presidente da Ancine.

“Os números de janeiro de 2024 chegam após um ano, sob o comando da ministra, Margareth Menezes, com recordes de investimentos na cadeia produtiva do audiovisual, de mais de R$ 2 bilhões entre recursos do Fundo Setorial do Audiovisual e das Leis de Incentivo. Estes elementos nos dão motivos para acreditar que os resultados registrados em janeiro são o início da consolidação da indústria audiovisual brasileira”, comentou o diretor.

Filmes

Ao todo, foram 33 títulos exibidos e os filmes nacionais se estabeleceram em cerca de 1.787 salas. Os três mais vistos, conforme painel da Ancine foram: “Minha irmã e eu”, “Nosso Lar 2 — Os mensageiros” e “Mamonas Assassinas — o filme”.

O impacto econômico e cultural desse desempenho recorde é significativo, destacando a importância da produção nacional como uma fonte de entretenimento e reflexão para o público brasileiro. Além disso, evidencia a capacidade da indústria cinematográfica do país em competir e prosperar no mercado global.

Imagem: Divulgação – Foto Aneta Pawlik na Unsplash

Mais em: Ministério da Cultura

Mais Acessadas

To Top