Esportes

Vitória alviverde diante do Novorizontino se torna a maior da era Allianz Parque

Ao golear a equipe do Novorizontino por 5 a 0 no jogo de volta das quartas de final do Campeonato Paulista, no Allianz Parque, na noite dessa quarta-feira (21), o PALMEIRAS, time comandado pelo técnico Roger Machado estabeleceu um feito histórico: atualizou a maior goleada já registada na arena.

Os gols foram marcados por Bruno Henrique, Keno, Willian, Dudu e Papagaio, sendo que quatro deles aconteceram só no primeiro tempo. Quando o Palmeiras já vencia por 4 a 0, o dono da camisa 49, Papagaio, de 19 anos, oriundo das categorias de base palmeirense, marcou então o gol que fez essa partida entrar para a história.

O placar mais elástico da arena até então registrava quatro gols de diferença: foram os 5 a 1 de 12/05/2015, contra o Sampaio Corrêa-MA, pela Copa do Brasil, e de 16/11/2017, e contra o Sport pelo Campeonato Brasileiro de 2017. O Verdão ainda havia vencido por 4 a 0 em outras cinco ocasiões (São Paulo, 2015, River Plate-URU, 2016, Atlético-PR, 2016, Figueirense, 2016, e Vasco da Gama, 2017).

Se consideradas as maiores goleadas no estádio em todos os tempos, independentemente das transformações físicas sofridas pela casa alviverde ao longo da história (como em 1933, 1964 e 2014), o placar mais elástico continua sendo o imposto em 1920, quando o então Palestra Italia bateu o Internacional-SP por incríveis 11 a 0, pelo Campeonato Paulista daquele ano – a goleada, inclusive, fez parte da campanha campeã, já que o Verdão faturou o troféu daquela edição do torneio estadual (título este que foi o primeiro conquistado pelo Alviverde em sua vitoriosa história).

O jogo

O Palmeiras sobrou no primeiro tempo. A principal novidade para a partida desta quarta-feira (21) foi a escalação de Keno no time titular do Verdão, improvisado como centroavante – o colombiano Borja antes vinha atuando nessa função, porém, pelo fato de ter sido convocado para defender sua seleção nacional, não esteve em campo. Prontamente, o técnico Roger Machado deu a chance para o camisa 11, portanto, comandar o ataque palmeirense.

O primeiro tempo ficou marcado por uma chuva de gols do Palmeiras. O Verdão abriu o marcador logo aos seis minutos, com gol de Bruno Henrique, após lançamento de Lucas Lima para Willian, que concedeu assistência para o dono da camisa 19 empurrar a bola para o fundo das redes. (Palmeiras 1×0 Novorizontino)

O Palmeiras se mostrou seu ímpeto e continuou jogando de forma agressiva. Não demorou muito, e a vantagem foi ampliada. Dessa vez, Keno, aos 18 minutos, aproveitou passe de Lucas Lima e fez uma verdadeira pintura. Deu um toque na bola por cima de seu marcador, na grande área. A pelota foi lentamente em direção ao gol e encobriu o arqueiro Oliveira. (Palmeiras 2×0 Novorizontino)

O técnico Roger Machado, mesmo com a enorme vantagem, continuava se movimentando no banco de reservas e instruindo seus jogadores e levar a sério a marcação nas jogadas que a equipe visitante tentava criar.

Sem tirar o pé, o Maior Campeão do Brasil continuou mandando no jogo com certa tranquilidade, jogando a todo instante com seriedade, sem menosprezar o seu adversário. Desta forma, aos 34 minutos, após outras tentativas de ataque, o Alviverde acometeu o time de Novo Horizonte, desta vez com atacante Willian: o camisa 29 recebeu passe na medida de Marcos Rocha e não desperdiçou. (Palmeiras 3×0 Novorizontino)

O melhor momento do Novorizontino na partida aconteceu aos 38 minutos do primeiro tempo, quando, em posição legal, a agremiação do interior de São Paulo atacou com Alisson Safira e, por pouco, não diminuiu.

Mesmo com o susto, o Palmeiras se encaminhou até a reta final da partida com força total. E ainda deu tempo para marcar mais um gol: após realizar cobrança rápida de falta, o lateral Marcos Rocha viu Dudu, oportunista, receber e tabelar com Keno. No final, o capitão palmeirense fez um corte e tirou dois defensores da equipe adversária e balançou as redes aos 46 minutos de jogo. (Palmeiras 4×0 Novorizontino)

Com Tchê Tchê no lugar de Marcos Rocha e Edu Dracena no lugar de Thiago Martins, o Palmeiras foi para o segundo tempo a fim de administrar a vantagem obtida, e aproveitando com oportunismo eventuais jogadas nas quais pudesse ampliar ainda mais o resultado favorável.

Após alguns toques de bola, o Palmeiras imprimia um ritmo cadenciado, porém, sem deixar de aproveitar as oportunidades. Aos 13 minutos, por exemplo, Felipe Melo por muito pouco não marcou de cabeça, após cobrança de escanteio batida por Dudu.

As jogadas bonitas e ofensivas não pararam por aí. Aos 17 minutos, Willian passou perto de marcar novamente no jogo após dominar na grande área e aplicar uma linda bicicleta, que assustou a defesa do time do Novorizontino.

Aos 19 minutos da segunda etapa, um fator colaborou com o bom momento do Palmeiras. O jogador Jonatan Lima, do time rival, recebeu o segundo cartão amarelo por jogada periogosa: ele deixou o pé alto em lance de dividida com o atacante Keno e foi expulso.

Aos 22 minutos, foi a vez de Papagaio entrar na partida. O jovem destaque das categorias de base palmeirense entrou no lugar de Willian, que saiu aplaudido pelos mais de 25 mil torcedores presentes no Allianz Parque.

Com um a menos, o Novorizontino passou a marcar o Palmeiras de forma mais dura, até mesmo na tentativa de compensar a desvantagem numérica e o buraco tático do campo que faltava. Essa marcação mais dura, no entanto, quase custou à equipe visitante o quinto gol sofrido: aos 29 minutos, Keno sofreu pênalti claro e, para cobrança, partiu Felipe Melo. O dono da camisa 30, porém, desperdiçou a cobrança.

Desta forma, o Palmeiras se encaminhou até o fim da partida. O jogo, porém, não terminou antes de o jovem atleta Papagaio deixar seu nome na súmula com o gol marcado – o seu primeiro pelo time profissional do Palmeiras, aos 34 do segundo tempo, após receber passe de Lucas Lima e fechar a contagem. (Palmeiras 5×0 Novorizontino)

FICHA TÉCNICA

PALMEIRAS 5 X 0 NOVORIZONTINO

PALMEIRAS: Fernando Prass; Marcos Rocha (Tchê Tchê), Antônio Carlos, Thiago Martins (Edu Dracena) e Victor Luís; Felipe Melo, Bruno Henrique e Lucas Lima; Keno, Dudu e Willian (Papagaio). Técnico: Roger Machado.

NOVORIZONTINO: Oliveira; Tony, Guilherme Teixeira, Éder e Thallyson (Lucas Siqueira); Adilson Goiano, Jonatan Lima e Jean Carlos (Valdeir); Juninho, Cléo Silva (Reverson) e Safira. Técnico: Doriva.

Juiz: Vinícius Furlan.

Gols: Bruno Henrique, aos 6, Keno, aos 18, Willian, aos 34, Dudu, aos 46 minutos do primeiro tempo. Papagaio, aos 34 minutos do segundo tempo.

Cartões amarelos: Éder, Thallyson, Safira, Jonatan Lima.

Cartão vermelho: Jonathan Lima.

Público: 25.446 torcedores.

Renda: R$ 1.471.899,40.

Local: Allianz Parque, em São Paulo.

Texto: PALMEIRAS – Bruno Alexandre Elias / Departamento de Comunicação

Imagens: Renato Leodário

         

Mais Acessadas

Início