Economia

ACIC pede colaboração da população para evitar aglomerações e garantir o comércio aberto

Normalização do comércio dependerá muito do comportamento da população, já que as lojas têm feito a parte delas, seguindo as normas sanitárias para o controle da Covid-19. Em parceria com a prefeitura de Campinas, totens de higienização serão instalados amanhã (sábado, 24/7) em três pontos da Rua 13 de maio para a retomada das atividades na segunda-feira (dia 27), das 12h às 16h, durante a semana, e das 9h às 13h, aos sábados. Nos shoppings centers as lojas funcionarão todos os dias, das 16h às 20h.

A Associação Comercial e Industrial de Campinas (ACIC) recebeu com bastante otimismo a notícia de que Campinas retornará para a Fase Laranja do Plano São Paulo de Retomada das Atividades Comerciais a partir da próxima semana. Com a reclassificação, anunciada hoje, 24/7, pelo prefeito Jonas Donizette, o comércio reabrirá, na segunda-feira, 27/7, adotando todas as normas estabelecidas pelo Centro de Contingência do Coronavírus, do Estado de São Paulo e com horário e capacidade reduzidos.

Para a presidente da ACIC, Adriana Flosi, a reabertura representa uma esperança de leve recuperação no setor no segundo semestre. “Após mais de 100 dias fechados, ou seja, três meses, o que representa um quarto do ano em que grande parte dos empresários de Campinas não conseguiu vender seus produtos ou prestar serviços, estamos esperançosos de que haja uma retomada gradual nas vendas, impulsionada, inicialmente, pelo Dia dos Pais, já em agosto”, diz.

Adriana alerta ser muito importante que a população faça a sua parte também, pois não podemos regredir outra vez. “Os empresários, depois de tanto tempo fechados, precisam urgente recuperar a saúde financeira das empresas para que possam pagar as suas contas básicas, como aluguel, energia, água e, principalmente, garantir os empregos. Pedimos que as pessoas planejem as compras e não provoquem aglomerações para evitar o retrocesso. O comércio precisa muito, nesse momento, da colaboração de todos. Não leve familiares para passear, nem mesmo os filhos quando forem pagar seus carnês ou fazer compras. Se evitarmos as aglomerações, em breve poderemos ampliar o atendimento e tentar voltar mais rapidamente à normalidade. Precisamos muito da ajuda da população para não fechar novamente”, recomenda.

Pit stops de prevenção

A ACIC não tem medido esforços para buscar a retomada segura da economia. Desde o começo da pandemia, a associação mantém diálogo com o poder público e com os empreendedores a fim de encontrar soluções para auxiliar no processo de reabertura. Além de disponibilizar aos comerciantes um guia com todas as medidas exigidas pelas autoridades sanitárias para o funcionamento dos estabelecimentos, a ACIC firmou parceria com a prefeitura de Campinas para a instalação de barreiras sanitárias na Rua 13 de Maio, principal ponto do comércio central. A partir desta segunda-feira, três totens para higienização das mãos dos transeuntes, a fim de evitar o contágio pelo novo coronavírus, estarão instalados na via, um deles ao lado da Catedral e, os demais, próximos da Rua Senador Saraiva e da Estação Cultura. Os “Pit Stops da Prevenção” funcionarão no mesmo horário do comércio estipulado para a Fase Laranja – das 12h às 16h, de segunda a sexta, e das 9h às 13h, aos sábados. Nos shoppings centers, as lojas funcionarão todos os dias, das 16h às 20h.

Os totens foram confeccionados pela Prefeitura e caberá à ACIC garantir a reposição do álcool em gel, bem como instalar e retirar diariamente os equipamentos dos pontos. A Associação montará um box truss e a prefeitura montará mais dois. Nesses espaços, de acordo com a prefeitura, haverá equipes para orientar sobre as medidas de higienização e  para conscientizar os pedestres a transitarem pela região central somente se tiverem algum objetivo, como fazer compras ou pagar contas. Elas também devem instruir a população a fazer trajetos alternativos, sem passar pela Rua 13 de Maio, e orientar às pessoas com mais de 60 anos para que fiquem em casa neste momento.

Adriana Flosi destaca a atuação da ACIC para tentar ajudar os empresários a atravessarem a crise. A entidade tem organizado videoconferências com dicas e informações relevantes para que eles se preparem para esta nova realidade. Também oferece uma plataforma gratuita para que eles possam entrar para o mundo digital, que é mais um canal de vendas nesse momento de funcionamento do comércio em horário e capacidade reduzidos. “Cerca de 522,7 mil empresas no Brasil, paralisadas na quarentena, pediram falência. Desse total, 258,5 mil são do setor de serviços, 192 de comércios e 33,7 mil indústrias. Não podemos deixar esse quadro se agravar ainda mais, o que levará a aumentar o índice de desemprego. Estamos adotando todas as medidas para garantir o retorno às atividades com total segurança para todos, colaboradores, empreendedores e população, a fim de que possamos passar para a Fase Amarela o mais breve possível.”, destaca a presidente da ACIC.

Imagens: Divulgação – Abertura foto FreePik

Mais em: ACIC e Ateliê da Notícia

Imagem: Divulgação – Adriana Flosi, presidente da ACIC.

Imagem: Divulgação – Lojas de Campinas estão preparadas para receber os clientes.

Imagem: Divulgação – Rua 13 de Maio receberá totens de higienização.

 

Mais Acessadas

Início